A Escola!

2013-08-22-761
230 Flares Twitter 0 Facebook 230 230 Flares ×

A ESCOLA – UM SONHO, UM DIREITO!!!

 

É indiscutível o fato de que toda criança deve estar na escola!!! É nossa obrigação, como responsáveis, garantir que esse direito seja cumprido!

No ano de 2012, durante uma consulta com a Fisioterapeuta e com a Psicopedagoga do Hospital Sarah – RJ, o Arthur foi incluído num grupinho chamado GESM (Grupo de Estimulação Sensório Motora).

O grupo nos ensinou muitas coisas; a importância da interação social, brincadeiras novas, divertidas e estimulantes, a conhecer os alimentos e como reagem no nosso organismo, dentre outras coisas.

Porém, a orientação mais importante e significativa que tivemos nesse grupo, foi uma palestra sobre “A ESCOLA” e sua contribuição ao desenvolvimento dos nossos pequenos.

A Psicopedagoga nos explicou o seguinte:

1 – Precisamos criar hábitos para as crianças, elas precisam ter uma rotina para entender como a vida funciona. Para isso a escola é excelente, por causa da necessidade do cumprimento dos horários.  Por exemplo – Chegada: 7h30m, Café: 8h, Almoço: 11h;

2 – Precisamos deixar a criança na escola, sem a nossa presença (mamãe e papai), se for possível. Isso serve para que as crianças se tornem menos dependentes dos pais e para que nós possamos ter algumas horinhas do dia para nossas próprias atividades, com ir ao mercado ou trabalhar, por exemplo;

3- É muito importante inserir a criança no meio das outras. Para ela é muito mais interessante desenvolver habilidades durante uma brincadeira com os amigos do que em casa com a mãe ou na fisioterapia, por exemplo;

4- Que a frequência escolar faz uma grande diferença na vida da criança, cognitivamente e motoramente falando;

5- Que, por lei, eles têm direito a uma vaga na escola pública mais próxima da sua residência e também a um estagiário para atuar em sala de aula, como desenvolvedor.

6- E por fim, pediu que procurássemos a rede municipal de ensino, porque eles estavam muito melhor preparados para trabalhar com as crianças com necessidades especiais do que as escolas particulares.

Achei essa cartilha, sobre a escola, muito esclarecedora: cartilha BPC  na Escola – Orientacão para Famílias.

Ela foi elaborada pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do Ministério da Educação.

Após saber de tudo isso, ainda fiquei com muitas dúvidas, afinal, o Arthur tinha 2 anos e meio quando participei dessa palestra, ainda não comia direito e era muito irritado. Fora o pré-conceito de procurar uma escola pública. Eu não acreditava que poderia ter algum bom atendimento, sem precisar pagar por ele. Confesso que demorei um pouco para assimilar as ideias e acreditar que meu filho poderia estar na escola.

Depois de organizar os pensamentos, resolvi tomar coragem e decidir o futuro do meu pequeno. Não dava mais para privá-lo do convívio com as crianças, senti-me até um pouco egoísta querendo mantê-lo em casa, debaixo das minhas asas. Mas era preciso mudar, para que ele pudesse se desenvolver ainda mais.

Como eu não tinha condições de pagar uma mensalidade surreal, numa escola particular, e ainda ter que pagar uma cuidadora ou mediadora para ficar com meu filho em sala de aula, tomei mais uma decisão importante: ele iria para a escola municipal.

Com uma carta de solicitação nas mãos, feita pelo Hospital Sarah, indicando meu filho à escola, cheia de medos e incertezas, procurei a escola EDI Professora Ruth Cardoso, a mais próxima da minha residência. Meu primeiro contato foi através de e-mail, o qual encontrei na internet, na página da prefeitura do RJ. O Sarah nos orientou a procurar diretamente a escola ou ir até a CRE (Coordenadoria Regional de Educação) da região, no meu caso a sétima CRE.

Mandei um e-mail despretensioso para a escola, sem acreditar muito que teria uma resposta. Tamanha foi a minha surpresa, quando logo após o envio desse e-mail (alguns dias), recebi a ligação da diretora, que gentilmente, convidou-me para uma visita.

Lá chegando, fui muito bem recebida e acolhida pela diretora Cláudia, que logo me disse que não tinha vagas, mas que queria me conhecer e ao meu filho.  Prometeu-nos que a primeira vaga que surgisse seria do Arthur. E não foi diferente, após uns 2 meses ela me ligou e disse: “Mãe, você ainda quer colocar o Arthur na escola? Tenho uma vaga!” . Nossa, eu fiquei sem resposta…embora quisesse muito, acho que ainda não estava preparada para isso. Mas, respirei fundo, sem pensar muito, fui corajosa e disse: “Claro, o que eu tenho que fazer?” e ela me pediu para levar os documentos que iríamos efetivar a matrícula dele.

E assim foi. No dia seguinte o Arthur estava matriculado e começamos a frequentar a escola.

Esse ano de 2014 é o terceiro ano do Arthur na Escola EDI Professora Ruth Cardoso.

2013-04-08-563

2013-04-04-562

2013-08-22-764

O primeiro ano (2012) foi bastante difícil, mas tivemos uma assistência incrível da Tia Bia e da Tia Viviane, que atendia o Arthur, individualmente, como professora da sala de recursos. O único problema é que não tinha estagiária para ficar com ele na sala de aula, então cabia à mamãe essa função e ela cumpria com muito amor e determinação.

Tia Viviane.

Tia Viviane.

O segundo ano (2013) foi ótimo. Logo no início conseguimos uma estagiária, que ficou com ele por uns três meses. Uma querida, que muito ajudou! Ficava com ele todos os dias, por duas horas. Mas ela teve que sair e a mamãe precisou entrar em ação de novo e voltar para a sala de aula. Tenho muito a agradecer a Tia Marluci e a Tia Júlia também, que ajudaram demais no desenvolvimento do Arthur, sempre inventando muitas atividades e trabalhinhos. Infelizmente a Tia Viviane teve que ir para outra escola.

04052012446

04052012443

04052012452

O terceiro ano (2014) acabou de começar e já está ótimo! Arthur ficou muito alegre na sala de aula e a Tia Viviane voltou. Continuo ficando na sala com ele, porque ainda não temos uma estagiária, mas tenho fé que vamos conseguir.

É incrível ver o amor que as crianças têm por ele, ajudando-o a todo instante, seja empurrando sua cadeirinha ou limpando sua boca.

Tenho certeza que ele adora estar na escola, no meio dos amigos.

A Escola EDI Professora Ruth Cardoso é um exemplo. Um espaço lindo, limpo e organizado, com professoras maravilhosas e queridas. Tenho orgulho de ter meu filho matriculado nessa escola!!!

Essa é a minha experiência com A ESCOLA.

Minha dica é: coloque o seu filho na escola, sem medo!!!  Assim desenvolvemos a nossa criança e as outras que estão ao seu redor. Mostrando que ser diferente é normal!!!! Tenho certeza de que todos esses alunos serão seres humanos muito melhores.

O único problema é a questão do estagiário. Nunca tem gente para ficar com eles, é bastante difícil, mas se você pode pagar uma pessoa ou tem alguém na família para assumir essa função, não há mais problema.

7 Responses to A Escola!

  1. janaina disse:

    Passo p/ agradecer a sua confiança em nós,professores. Ensinar é um sacerdócio e quando obtemos respostas positivas como a alegria do Arthur e a atenção das outras crianças para com ele, só me resta dizer que ninguem nasce preconceituoso. Isso é ensinado pela sociedade aos pequenos. Vamos continuar a caminhada Arthur. Como é bom ser diferente! Imaginem um mundo com todos iguais. Seria terrível. Bjs mil e parabéns as minhas colegas de profissão.

  2. Tatiana Amorim disse:

    Nossa! Muito boa essa dica, Marcinha! Aposto q mta gente não sabe dessa lei e, por isso, nem pensa em procurar uma escola… Com certeza, a escola é importante para as crianças e cabe aos pais a missão de garantir a elas esse direito, mas td fica mais fácil qdo temos informação. Por isso, vou divulgar esse post o mais q eu puder — ainda mais o exemplo dessa escola q vc encontrou! Mais uma vez, Marcinha, vc tá de parabéns! Bjo grande, minha querida!!!

  3. Márcio Oliveira disse:

    Minha grande amiga, comadre, parceira … Que Deus te ilumine e popule o mundo com pessoas como você e estes profissionais maravilhosos.
    E que escolas como esta se espalhe por este nosso país tão ignorante e carente.

    Um grande beijo.

  4. Andrea Dantas disse:

    Essa inclusão do Arthur na escola é uma experiência engrandecedora para todos que lidam com ele, sejam educadores ou alunos, uma aula de cidadania diária!
    Mais uma vez: ótimo texto e ótimas dicas! Parabéns!

  5. luciana disse:

    Sou mae de duas crianças com leigh gostaria de saber se alguem conhece uma escola em Natal Rio grande do Norte que faça uma boa inclusao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *